Projeto

Partindo de técnicas das humanidades digitais, o projeto Ver a Árvore e a Floresta visa aplicar métodos computacionais de análise de texto à obra completa de António Ramos Rosa. De modo a refletir sobre desafios sociais atuais e futuros, pretendemos entender como o vegetal, o animal e o mineral fazem parte de uma construção poética que concebe o mundo segundo uma perspetiva ecológica e, por isso, contribui para imaginar uma coexistência planetária mais inclusiva entre humanos e mais-que-humanos. O processamento sistemático da obra de Ramos Rosa e correspondente releitura permitirá obter uma visão panorâmica da sua poesia de acordo com a mencionada formulação ecocrítica. Como hipótese de partida, antecipamos que os temas do mundo natural se encontram presentes em todos os livros de António Ramos Rosa e, por isso, constituem uma dimensão central para compreender a sua poesia.

Componentes

Ver a Árvore e a Floresta assenta numa estrutura modular e heurística que combina quatro diferentes componentes:

  1. análise computacional de texto para identificação de padrões e leitura quantitativa do corpus
  2. visualização de informação como método de releitura visual do corpus
  3. exame ecocrítico detalhado para uma releitura re-aproximada do corpus
  4. obras literárias digitais comissariadas a artistas convidados/as que funcionam como releituras criativas do corpus

É nosso argumento que cada uma destas componentes constitui atos de interpretação em si mesmas. Não menos relevante, estas várias interpretações são articuladas entre si nos trabalhos do projeto, abrindo novas vias de releitura da obra de Ramos Rosa a partir de domínios cruzados. Quando considerada a investigação no seu todo, a polinização cruzada de disciplinas e técnicas que procuramos em Ver a Árvore e a Floresta contribui para a diversificação do seu potencial reflexivo. Desta forma, as articulações entre as diferentes abordagens favorecem a propensão da investigação para pensar criticamente sobre os seus próprios métodos de produção e disseminação de conhecimento.

Perguntas de investigação

  1. Que tipo de indagações interdisciplinares e interfaces de especulação estão à nossa disposição na era do software e dos meios digitais?
  2. Como expressar a relação entre representação do conhecimento e modelagem da informação?
  3. É possível repensar a ligação entre a natureza e o digital a partir de uma perspectiva ecocrítica?
  4. O que significa pensar algoritmicamente nas humanidades e nos estudos literários?

Objetivos

  1. Gerar novas possibilidades para o estudo da poesia numa perspetiva de base computacional, nomeadamente através de métodos experimentais de visualização de informação e investigação baseada na prática criativa;
  2. Desenvolver, testar e implementar novos modelos de produção colaborativa de conhecimento e ‘critical making’ dirigidos a diferentes públicos académicos e não académicos;
  3. Reler a poesia de António Ramos Rosa através de uma lente ecocrítica de modo a compreender como esta contribui para conceber uma coexistência planetária mais inclusiva entre humanos e mais-que-humanos;
  4. Reforçar o campo das humanidades digitais e dos estudos literários computacionais no espaço académico português contribuindo para a diversidade e pluralismo global dessas comunidades.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Financiamento

O projeto exploratório Ver a Árvore e a Floresta. Ler a Poesia de António Ramos Rosa à Distância é financiado por fundos nacionais do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito da investigação com a referência 2022.08122.PTDC e o DOI 10.54499/2022.08122.PTDC.